samedi 15 novembre 2008

Apologia ao silêncio




A palavra revela
A subjetividade do ser
Sua ausência nivela
A objetividade de se ser

A idéia é pensada
Sem garantias de sentido
Até os melhores insights
Não escapam de caírem no olvido

É questão de precaução
Não jogar ao frágil ar
O que se tem de mais idiossincrásico e vulnerável
As ondas sonoras aculturalizadas...
...em volume forçado

Tania Montandon

7 commentaires:

Ana Lucia Nicolau a dit…

lindo!

__((::_Pamelita_::))__ a dit…

bom... lindo... lindo... lindo.... sem palavras....

adorei seu blog... seus pensamentos... (embora so tenha comentado nesse... ) ^^

Obrigada pela visita e volte sempre...

http://nelinhalokinha.blogspot.com

♕ M!ℓℓα ƒяєιяє ♕ a dit…

Muito fofo seu poema!!!!!

Bigada pela sua visitinha ao meu blog!!!

beijux... ate outra visitinha

meu blog: http://navegandocommilla.zip.net

Pedro A. a dit…

lindo texto!!

Veiga a dit…

bem bonito...

palavras q nunca vi.

=)

www.trocistas.com

All3X a dit…

O silêncio em certos momentos acalma e alivia.
Mas existem momentos que se é necessário rompê-lo.
Aqui estou, por exemplo, não ficando em silêncio e demonstrando que gostei do texto.
Devemos divulgar essa proposta.
Até mais,
All3X

Douglas Passos a dit…

Eu gostei do poema,
o template do blog ta simples ( isso nao é ruim eheheh)
outra coisa que gostei no blog é o fato de nao ter musiquinhas sendo tocadas ( a maioria dos blogs de poesia tem, o que torna o blog chato)

mais ta ai
parabens

www.lifenerd.com